Delação explosiva é de Leo Pinheiro, que vai citar Lula e congressistas

Léo Pinheiro OASO acordo do ex-presidente da OAS também é considerado bombástico por incluir 40 colaboradores, todos comprometido a relatar casos de corrupção.

A explosiva delação premiada, negociada em Brasília, e festejada pelos procuradores devido às revelações e riqueza de detalhes, é do empresário Leo Pinheiro, ex-presidente da OAS, condenado a 16 anos de prisão na Operação Lava-Jato, de acordo com a Folha.

Amigo de Lula, Pinheiro se propôs a falar sobre casos envolvendo o ex-presidente, como as reformas do tríplex no Guarujá e do sítio em Atibaia, ambos em São Paulo, além de pagamentos de suborno supostamente feitos pela Odebrecht a parlamentares que defendiam interesses da OAS.

A delação foi tratada pela Procuradoria-Geral da República e não pela força-tarefa da Lava-Jato, em Curitiba, por envolver políticos com foro privilegiado. O acordo de Leo Pinheiro também é considerado bombástico por incluir 40 colaboradores, entre eles, o executivo da empreiteira Agenor Magalhães Medeiros, todos comprometidos a relatar casos de corrupção.

Quando começarem a falar, Brasília vai tremer.

Três relevações do esboço de delação da OAS:

1. Preparou o apartamento do Guarujá para Marisa, mulher de Lula, que desistiu do imóvel.

2. Bancou parte das reformas do sítio de Atibaia.

3. Pagou R$ 717 mil à agência Papper que cuidava da imagem de Dilma nas redes sociais.